1º Seminário Fiscal Mineiro e perspectivas para o Spedinho

O 1º Seminário Fiscal Mineiro aconteceu entre os dias 30 de julho e 1º de agosto de 2012 no auditório da FERCOMÉRCIO/MG em Belo Horizonte. A equipe da Marina Contábil esteve presente e participou de palestras que discutiram formas de atuação, cenário atual fiscal e tendências do setor.

Um dos temas de destaque foi o Cruzamento de Dados, apresentando novidades e expectativas de especialistas do que teremos por vir. Os colaboradores da Marina Contábil: Acácia M. dos Santos, Edilaine Souza da Costa, Sara Lacerda Rocha, Carlos Araújo Soares e Flaviana da Piedade Antonio trouxeram novidades sobre o futuro do Sped, como declaração global incluindo empresas optantes pelo Simples Nacional. Confira abaixo:

Grandes mudanças vêm ocorrendo no âmbito tributário. Os sistemas de cruzamento de dados usados pelo governo têm se especializado com a criação de tecnologias cada vez mais avançadas (Sistemas de Inteligência).

O Sped fiscal consiste em um avanço da relação entre o fisco e o contribuinte, integrando as informações entre os órgãos governamentais. Inicialmente, é exigido somente para as empresas de tributação no Lucro Real com faturamento superior a R$ 3.600.000,00, mas os projetos vêm avançando para que todas as empresas, independentemente de sua forma de tributação ou faturamento, tornem-se obrigadas a esta declaração.

O fisco está projetando para que em um futuro bem próximo as empresas optantes pelo Simples Nacional sejam obrigadas a declarar o Sped, o programa que tem sido apelidado como “Spedinho”.

É necessário compreender a importância dessa declaração e das demais que estão por vir. As informações prestadas pelos contribuintes vêm sendo trocadas entre município, estado e União com intuito de apontar divergências e, assim, inibir fraudes tributárias, aumentando a arrecadação de tributos.

Essa realidade tem demandado dos empresários e contabilistas constantes atualizações para que as exigências do fisco sejam cumpridas e penalidades sejam evitadas. Assim, gestores e contadores deverão caminhar juntos para cumprir com perfeição as obrigações acessórias determinadas pelo fisco.

É possível perceber que esta nova exigência vai requerer um grande investimento dos empresários, seus contadores e colaboradores, com treinamento e tecnologia que facilitem a administração das informações para que as mesmas sejam enviadas de forma correta e em tempo hábil, evitando punições. Assim, é preciso que todos tenham conhecimento a respeito das mudanças, pois estas já se fazem presentes.


« Voltar