A melhor tributação para sua empresa

 

2015 já está aí e você precisa definir a melhor forma de recolhimento de impostos federais para sua empresa. E sua decisão deve ser a mais adequada para os seus negócios, já que a legislação não permite a mudança do sistema no mesmo exercício. A opção será feita no primeiro pagamento do imposto, normalmente em fevereiro. É recomendado também procurar a orientação de uma empresa contábil para auxiliar na escolha. Confira como pode ser feita a apuração do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), além do Simples Nacional.

 

Lucro Real Anual – Os tributos são antecipados mensalmente pela empresa, com base numa estimativa de lucro. Os percentuais são predeterminados de acordo com a faixa de valores, podendo variar entre 15 e 25%.

 

Lucro Real Trimestral – O IRPJ e o CSLL são calculados com base no resultado apurado a cada trimestre civil. A modalidade é indicada para empresas com lucros lineares.

 

Lucro Presumido – O IRPJ e o CSLL são apurados trimestralmente. As alíquotas incidem sobre as receitas com percentual de presunção variável, de acordo com a margem de lucro para cada atividade. Para optar por essa modalidade o limite deve ser de até R$ 48 milhões da receita bruta total do ano anterior.

 

Simples Nacional – Para microempresas, o faturamento bruto anual máximo é de R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões para pequenas empresas. Os principais benefícios são a simplificação e a unificação dos impostos. A empresa que optar pelo sistema também tem a possibilidade de parcelar os débitos tributários.

 

Fonte: Sinescontábil

 


« Voltar